terça-feira, 31 de maio de 2016

Youtube - dicas de alunos!

Já estamos acostumados a utilizar o Youtube profissionalmente, algumas empresas passaram a gravar vídeos para explicarem o funcionamento dos seus produtos, ou até mesmo criaram um canal para divulgarem o vídeo institucional.

Vários empreendedores tem gravado vídeos falando sobre tudo, eu mesmo gravei alguns com dicas de leitura, mas o assunto aqui hoje é para falar sobre uma dica de um aluna.

Recentemente eu lancei um desafio para alguns alunos, quem teria algum assunto que gostaria de escrever para um post no blog, a aluna Erika Wakimoto me enviou o seguinte material:

YouTube como empreendedorismo

O YouTube é uma empresa que está presente no mercado desde 2005 e tem como objetivo alcançar pessoas que querem descobrir, criar, compartilhar e assistir os mais diversos conteúdos em forma de vídeo.
De acordo com as estatísticas fornecidas pela própria empresa O YouTube tem mais de um bilhão de usuários, quase um terço dos usuários da Internet e, a cada dia, as pessoas assistem a milhões de horas de vídeos no YouTube e geram bilhões de visualizações.” (YouTube, 03 de maio 2016). E ainda, as estatísticas informam que o público mais atingido pela empresa são adultos com idades de 18 a 49 anos indicando que “O número de pessoas que assistem ao YouTube por dia cresceu 40% ao ano, desde março de 2014.” (YouTube, 03 de maio 2016), sendo que “80% das visualizações do YouTube são de fora dos EUA.” (YouTube, 03 de maio 2016).
A empresa YouTube tem gerado oportunidades para àqueles que desejam sair do método convencional trabalhista e que desejam ser criadores de conteúdo na internet. Alguns exemplos de pessoas que recebem um bom “salário” através da empresa são pessoas jovens como o canal PewDiePie e os canais brasileiros Porta dos Fundos e Kéfera Buchmann com o canal 5inco Minutos, por exemplo. Há criadores de conteúdo, os denominados youtubers, que recebem quase um milhão de reais por ano - vale lembrar que os valores recebidos são em dólares e que o criador de conteúdo recebe por visualizações monetizadas dos vídeos, por propagandas exibidas antes e/ou durante o vídeo, e também por parcerias de empresas.
Erika Wakimoto - erika.wakimoto@gmail.com
Penso que é muito bom ampliar o network, aproveitar as oportunidades, o que ela fez foi exatamente isso, aproveitando que está estudando o último semestre de Administração na UNISAL, preparou um material e divulgou para outros alunos também se inspirem a escreverem.
Em relação aos youtubers eu comentei no último post que minha filha está gravando vídeos falando de brincadeiras de menina, o canal dela é o Canal da Lulu Silva , gravo com ela aos domingos e preparo o material para publicar durante a semana, estamos nos divertindo com essa "brincadeira", certamente é o início de uma uma ideia, estamos com 3 vídeos publicados e vários gravados, vamos com calma e deixando no ritmo de uma criança de 8 anos.
Deixo um desafio a você: Será que seu material ou serviço pode ser utilizado ou gravado no youtube, de maneira que seu consumidor final acesse e conheça mais sobre a sua empresa? Pense nisso!

Deixo meu obrigado para a Erika pelo texto.


Fiquem com DEUS e até o próximo post.