sexta-feira, 15 de abril de 2016

7 verdades sobre o Empreendedorismo

Empreender é uma atividade em evidência nos dias de hoje e no Brasil, principalmente, esse movimento acontece com força e impacto, transformando-o em um dos países mais empreendedores do mundo. 

Se de um lado todo o esforço vale a pena, por outro existem pessoas que querem e tentam empreender sem conhecer esses esforços necessários. 

O artigo abaixo, originalmente publicado no http://www.entrepreneur.com/article/245640 fala de 7 verdades sobre o empreendedorismo, seja ele em um novo negócio ou em uma nova ideia para um negócio já existente.

7 verdades sobre o Empreendedorismo



"Quando você decide enfiar a cara e se tornar um empreendedor, para as primeiras semanas e meses de sua jornada empreendedora, a perspectiva de ser seu próprio patrão e investir em sua própria empresa é emocionante. Você leu histórias sobre sucessos do dia para a noite e de outros líderes empresariais finalmente, sentindo-se realizados em seu trabalho e imagina que você vai experimentar o mesmo nível de sucesso ou realização, logo que você começar.

Embora estes elementos positivos e estimulantes de empreendedorismo são certamente verdade e fazem o trabalho valer a pena, você tem que lembrar que há também um lado sombrio para o empreendedorismo. Nem tudo é diversão e jogos, e os "sucessos do dia para a noite" são quase invariavelmente o produto de um exaustivo trabalho nos bastidores e anos de prática e fracassos.

Antes de ficar muito animado sobre ser um empreendedor, modere as suas expectativas com estas sete verdades:

1. Você não vai ganhar dinheiro imediatamente.

Levantar capital para o seu negócio é difícil, e geralmente serve como um choque de realidade financeira para jovens empreendedores esperançosos que pensam que ter um negócio gera lucros imediatos. A verdade é que, para a maioria das empresas, os primeiros anos de operações são gastos para deixar a sua infraestrutura em ordem. Você vai gastar mais do que você vai gerar em receita, e, como resultado, você provavelmente não vai receber um salário durante vários meses. Você vai ter que confiar em suas economias pessoais ou reservas para as despesas básicas e esperar que as coisas melhorem no futuro.

2. A sua vida pessoal sofrerá.

Não importa o quão otimista você desempenha seu papel ou como você está empenhado em priorizar seus relacionamentos pessoais, eles vão sofrer ao longo da construção do seu negócio. Você trabalhará durante longas horas, às vezes em casa, e você estará de plantão para resolver problemas do negócio à noite, fins de semana e feriados. Você vai se ocupar quase constantemente, pensando sobre os problemas que a sua empresa está enfrentando e o estresse financeiro que você vai ter, resultando assim, em algum desgaste sobre seus relacionamentos.

3. Tentar equilibrar tudo vai te desgastar.

Como CEO do seu próprio negócio, você vai desempenhar muitos papéis. Você vai fazer o que você gosta, mas você também vai ser um administrador, um supervisor, um técnico, um gerente de RH e um comerciante, tudo ao mesmo tempo. Não importa o quanto você esteja entusiasmado em assumir estas responsabilidades no começo de sua carreira como um empresário, as mudanças constantes, inevitavelmente, irão desgastá-lo.

4. Suas emoções ficarão à flor da pele.

Haverá momentos em que suas emoções ampliarão e exigirão de você, mesmo se você tentar suprimi-las ou encontrar uma saída saudável para elas. Você também investiu em sua própria empresa para que isso não aconteça. Talvez você se sinta deprimido e desanimado sobre o seu progresso, ou com medo de que você não vai gerar lucro por um bom tempo. Quando suas emoções estiverem a flor da pele, você vai se sentir péssimo e vai tomar decisões ruins.

5. Nada vai acontecer da maneira que você acha que vai.

Seu plano de negócios pode cuidadosamente detalhar cada passo que você imagina para os primeiros anos da sua empresa, mas não importa quanta pesquisa que você tenha feito, você não será capaz de prever tudo. Mesmo as coisas que você pode prever não vai acontecer exatamente como você imaginou. Como um empreendedor, você será forçado a se adaptar, às vezes de modo que você não quer para se adaptar.

6. Você vai tomar decisões que irão assombrá-lo.

Como um empresário, você vai ser o principal tomador de decisões de sua empresa e você terá que tomar decisões difíceis e estressantes ao longo de sua jornada. Algumas dessas decisões vão te acompanhar, mesmo se você tomar a mais logicamente correta. Você vai ter que mudar a direção da empresa. Você terá que cortar relações com alguns parceiros. Você vai ter que sacrificar parte de sua visão sobre a empresa. Você vai ter que demitir pessoas.
Estas decisões nunca são fáceis, mas devem ser tomadas, e eles vão assombrá-lo.

7. Você falhará.

Toda a sua empresa pode falir. Se isso não acontecer, haverá alguma outra falha, grande ou pequena, que irá interferir em seus planos e comprometer a sua visão. Falhar é uma parte inevitável e essencial do empreendedorismo, embora ter consciência disso raramente faz com que seja mais fácil de aceitar. O obstáculo do fracasso está sempre presente e é sempre assustador quando você está conduzindo um negócio, e trabalhar através do fracasso é demais para alguns.
No entanto, a capacidade de se recuperar de um fracasso é o que separa pessoas de sucesso do resto.

Eu não estou tentando fazê-lo desistir de ser um empreendedor. O empreendedorismo é, e deve ser, um esforço emocionante e gratificante para quem escolhe segui-lo. Em vez disso, minha intenção é ajudar a nova geração de pessoas com iniciativa empreendedoras a se preparar para a realidade às vezes dura de possuir um negócio próprio, para que eles possam compreender melhor os obstáculos à frente e realisticamente se preparar para essa jornada."


Interessante, não? Assim como tudo na vida, o empreendedorismo tem seus prós e contras. O que importa é ter consciência de quais são eles para então decidir se vale a pena o risco ou não.

Até o próximo post.

NJS Consultoria Empresarial
contato@njsconsultoria.com.br