quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Livro do Daniel Goleman - Liderança - 3


Três soluções rápidas para mentes divagantes

 Separei um trecho muito interessante do livro de Daniel Goleman, que aborda um tema bem atual e cada dia mais comum nos dias de hoje.

Trecho retirado do livro Liderança –
 A inteligência emocional na formação do líder de sucesso 
 Daniel Goleman,
Página 130.

linkedin.com – 25 de setembro de 2015


Acontece com todos nós: você está tentando realizar uma tarefa importante e subitamente percebe que por algum tempo esteve perdido num devaneio sobre algo totalmente diferente. Você não sabe quando sua mente saiu dos trilhos, nem por quanto tempo andou desencaminhada.

Nossas mentes divagam, em média, 50 por cento do tempo. A taxa exata varia enormemente. Quando pesquisadores de Harvard pediram que 2.250 pessoas informassem o que estavam fazendo e em que estavam pensando em pontos aleatórios de seus dias, as defasagens fazer-pensar variam amplamente.

Mas a maior defasagem foi durante o trabalho: a divagação é epidêmica no emprego. Mas podemos tomar medidas que nos ajudarão a permanecer concentrados mais tempo quando precisamos.


1. Administre suas tentações. Muitas das distrações que nos desviam de nosso trabalho são digitais: Twitter, e-mails e afins. Diversos aplicativos podem bloquear essas tentações a divagarmos. O Chrome tem dois aplicativos grátis que fazem isso: o Nanny for Google bloqueia sites que você poderia ser tentado a visitar, pelo período que você decidir: o StayFocusd limita a quantidade de tempo (também fixada por você) que você pode dedicar à sua caixa de entrada, ao Facebook ou o que mais possa seduzi-lo.

2. Monitore sua mente e reflita. Observar onde foi parar sua mente – checando o Twitter, por exemplo, em vez de terminar aquele relatório – lhe dá a chance de refletir: “minha mente divagou de novo”. Este pensamento desvia sua mente de sua divagação e ativa circuitos do cérebro que podem ajudar sua atenção a se libertar e voltar ao trabalho.

3. Pratique uma sessão diária de atenção plena. Este exercício pode ser tão simples quanto observar sua respiração, notando quando sua mente divagou, abandonando o pensamento divagante e trazendo-a de volta à respiração. Esses movimentos da mente são como uma malhação mental, o equivalente repetitivo de halteres: cada exercício fortalece o músculo um pouco mais. Na atenção plena, o que fica mais forte são os circuitos do cérebro para notar quando sua mente divagou, abandonar a divagação e retornar ao seu fogo escolhido. E é exatamente disso que precisamos durante aquela tarefa importante em que estamos trabalhando.


 Os Seis Estilos de Liderança

Não só os líderes e gestores, mas também os estudantes, precisam atentar-se para os estilos de liderança utilizados. Todos os dias lidamos com pessoas das mais diversas culturas e etnias, com características e peculiaridades ímpar, saber liderar corretamente cada uma delas é essencial para o alcance de maiores resultados.

Segue tabela com os estilos de liderança descritos no livro. p. 48.